sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Fanfic marota enormemente enorme de Halloween -qqq OwO



Oi povin lindju <3 Tudo bem? Bom, espero que o Halloween de vocês tenha sido bom ^o^/  O meu foi uma desgraça lol Mentira xD Só não fiz nada de especial, foi como um dia comum /chora
Então vim avisar que fiz fanfic OwO tcharaaaan depois de séculos sem escrever, cá estou eu de volta hoho, mas antes dela, umas coisinhas ~Tipo notas iniciais u-u haha*Se achando a escritora*~

1- Primeiro gostaria de agradecer a Amanda que, quando eu tava lá na aula de inglês "rascunhando" a fanfic no meu Death Note lol me deu várias idéias e me ajudou com o tema principal da historia *.*  Thanks Amandinhaa ~~Eu sei que você nem vai ler isso, mósok~~ Aquela aula tava meio chata né? lol Então bora escrever fic kkkkkk

2- Ela acabou ficando muuuuito grande -.- Gastei 4 folhas no Word fazendo ela O.o Foi meu recorde kkkk  então se alguém ler tudo vai ser um milagre ahaushaushausa

3- Eu ia fazer essa fic e posta-la anteontem, na véspera do Halloween, mas só acabei terminando ela hoje e.e oh god

4- Era pra ser oneshot, mas me empolguei e vai ter uma continuaçãozinha marota...

kahuahsauhsua então é isso lol Sem mais delongas, a história

---------------------------------------------------------------------------------------------------

~Não achei titulo melhor... Sorry -qqqqq~
"Damn! My Sweet Witch" - Charpter One


     Morgana acordou extremamente rabugenta naquela manha de sábado. Estava cansada e sem vontade de fazer nada, mas logo se lembrou que precisava sair cedo de casa, e que iria se atrasar se não se apresasse. Ah, falar era fácil, muito fácil mesmo. O difícil era levantar com disposição para enfrentar o dia depois de ficar bebendo a madrugada toda com Anne, enquanto resolviam algumas coisas referentes á festa de Halloween da cidade. Ah sim, a festa de Halloween, era isso, seu compromisso de hoje. Como sempre, no dia 31 de outubro, todos os habitantes da cidade fazem uma enorme festa, cheia de doces e guloseimas, musica e dança, concursos e desafios. O dia deles, o dia dos seres sobrenaturais, era sempre muito importante.
     Ainda deitada, ela cobriu os olhos com as mãos, devido à irritação da luz do dia, que invadiu aquele lugar super decorado, bem típico do de uma bruxa. Era pequeno, porém bem aconchegante. Possuía enfeites pra tudo quanto é lado, deixando o ambiente extremamente descontraído. No teto, haviam estrelinhas e fantasmas de plástico que brilham no escuro, em contraste com as cores do quarto, as listras roxas e pretas das paredes, que seriam capazes de fazer qualquer pessoa estontear se olhasse por muito tempo. A cama era provavelmente a coisa mais comum dali, uma simples de solteiro com lençóis brancos, porém, com uma cabeceira bem detalhada. Ao lado dela, havia um pequeno guarda-roupa marrom. Na outra ponta, uma mesinha de centro cheia de troféus, junto com uma estante, cheia de livros, poções e uns trecos de feitiçaria. Também havia um caldeirão vazio, meio pequeno, ao lado da janela, enorme e redonda, com uma fina cortina escura de seda, que dava passagem á sacaca, cheia de vasos com plantas esquisitas.
     Quando estava prestes a se levantar, um gato preto peludo pulou em cima de Morgana.
- Ei! Acorda aí madame adormecida – Disse.
- Já estou acordada Melow... E bom dia pra você também, meu lindo gatinho. A propósito, madame adormecida? De onde tirou isso? – Riu forçadamente para tirar sarro do gato.
- Qual é, para de graça docinho. Levanta logo daí e vai se arrumar. Você precisa ir ajudar os outros com os preparativos da festa, lembra-se?
- E como – suspirou desanimadamente – O difícil é criar forças pra isso.
- Querendo ou não, vai ter que ir docinho. Ninguém mandou se voluntariar, mas na véspera dos preparativos, você e Anne beberem até a madrugada.
- Pare de me chamar de docinho, que coisa irritante! É algo muito antiquado para uma bruxa do meu nível – Jogou para trás uma mecha de cabelo que estava em cima seus olhos, quase como se fosse pra se exibir.
- Certo, certo, senhora. Levanta logo então!
     Morgana saiu da cama e jogou sua camisola de bolinhas em cima da cama, se dirigindo ao banheiro. Nada como um delicioso banho de espuma na banheira de uma bruxa para criar disposição para enfrentar um dia difícil. Após o banho, voltou para o quarto para se vestir. Pegou em seu armário um vestido preto e uma blusa roxa estilo morcego. Na gaveta abaixo do guarda-roupa, puxou meias 7/8 listradas e as vestiu. Em seguida pegou suas botas de couro que estavam jogadas no meio da sala de estar. Apesar de serem suas preferidas, ela não tinha o menor zelo pelas botas.
- Não vai tomar café? – Perguntou Mellow, ao notar que a bruxa estava prestes a pegar sua vassoura mágica e pular da sacada do quarto.
- Não vai dar. Combinei de me encontrar com o pessoal ás oito.
- Está certo. Até mais então.
- Não se esqueça de dar água pras plantas ta? Bye bye!
     Ela pula a grade e sai voando na vassoura. O gato se vira e olha para as plantas esquisitas que estavam penduradas na janela.
- Tem certeza de que fale a pena dar água pras plantas, Morgana? Esses trecos nem parecem que estão vivos...

-------------------- 

     A festa iria acontecer na praça municipal, o ponto de encontro da cidade. A principio pensaram no salão de festas de Matilde, uma velha que herdou o negocio de eventos do marido e que possuía vários lugares para festas e comemorações. Mas como praticamente a cidade toda iria comparecer, precisariam de um lugar amplo e bem aberto, sem falar dos concursos. Iriam ocorrer vários, como corrida de vassouras, concurso de poções, no qual os feiticeiros participantes tinham que criar fogos de artifícios animados, tema deste ano. Enfim, uma celebração descontraída e divertida.
     Ao chegar á praça, Morgana viu umas pessoas transitando pelo lugar, arrumando algumas coisas manualmente, enquanto outras usavam a magia para coisas mais difíceis. Tentou localizar suas amigas, já que seriam elas que lhe dariam orientações sobre o que fazer, mas não as encontrou.
- Oi Morg! – Uma mulher de meia idade usando óculos redondos apareceu, segurando uma grande abóbora enquanto sorria.
- Mindy, e aí – Acenou – Como vão às coisas por aqui?
 - Normais, apesar de terem tido certos problemas com umas pilastras. E então, vai participar dos concursos desse ano?
- Não sei, ando meio cansada ultimamente...
- Deixa disso, você é a melhor na maioria das competições. Tem dezenas de troféus até!
- É, vou pensar... Mas, mudando de assunto, você viu Anne?  - Perguntou olhando ao redor para ver a localizava – Não a encontro em lugar algum.
- Ela saiu há mais ou menos uma hora com Luce, parecia estar com pressa. Nem avisou pra onde ia, só deixou um bilhete pra você. Aqui pegue no meu bolso.
     Ela pegou uma folha amassada no bolso do avental de Mindy, que se despediu e foi para perto de uma arvore, onde estava sendo chamada. Ao abrir o bilhete, encontrou um recado de Anne

Hey coisinha!
    
     Tive que ir com urgência pro mundo humano junto com a Luce. Parece que nesse ano resolveram usar algumas coisas “não mágicas” na decoração. E você sabe como é difícil encontrar coisas baratas por aqui, ainda mais que não temos muito do dinheiro que esse povo usa. Já viu o preço do euro? Um absurdo! (Risos) Enfim, talvez fiquemos o dia todo por aqui. Quanto a Jane, ela foi naquela confeitaria perto da minha casa, sabe? Parece que estão precisando de ajuda lá com os doces e bolos, você devia ir lá da uma forcinha pra ela. Aí quando voltarmos, a gente resolve as coisas da iluminação, e você me mostra as poções que você preparou pro concurso, ta?

Beijos de travessuras!
Anne

Morgana deu um sorriso enquanto dobrava a folha.  A letra de Anne era tão horrorosa que ninguém jamais iria entender algo que ela escrevesse, ainda mais se estivesse com pressa, por isso, toda vez que precisava transmitir um recado, mandava Luce escrever por ela, que, por outro lado, tinha uma grafia delicada e bonitinha. Mas não era tempo de ficar pensando nisso, tinha que ir logo ajudar Jane com os doces. Deixou sua vassoura lá mesmo, aos cuidados de Mindy, que a colocou perto das de outras bruxas. Ela saiu correndo em direção á confeitaria, que ficava numa rua silenciosa e erma, longe do centro da cidade. Então quer dizer que as meninas saíram do mundo mágico, hein? Que sortudas! Não era sempre que um ser mágico podia fazer isso. Para evitar o conflito entra os povos, desde o ano de 1726, havia sido imposta uma lei de que, para visitar o mundo humano, você precisaria ter um visto assinado pelo governo, e precisava ser por um bom motivo: Trabalho, funerais, banimento. Não se podia simplesmente “dar um pulinho por lá”, senão você poderia até ser preso, embora muita gente se arriscasse. Anne era um exemplo disso, que, para driblar os guardas, usava um feitiço proibido para se passar por humana, mudar de aparência, de odor. Morgana ficou pensando em como o mundo humano era, que tipos de pessoas viviam por lá, e se elas comiam cookies de morcego no natal. Ela nunca havia visitado nenhum país do outro mundo, nunca viveu perigosamente as aventuras com a amiga, mas sempre teve vontade.
     Perdida em seus pensamentos, ela acabou esbarrando em um velho que andava lentamente carregando varias sacolas.
- M-me desculpe! – Gaguejou – Eu não estava vendo por onde andava! O senhor está bem?
- Mais cuidado por onde anda mocinha. Você quase... – Deu uma longa pausa e a encarou por um bom tempo – Morgana Lopfelth?
- Sim... – Olhou assustada – Como sabe?
- Eu te conheço. A vencedora do concurso de poções do Halloween passado, não? – Sorriu animadamente.
- Sim, isso mesmo – Ela puxou o braço do velho para ele se levantar – o senhor quer ajuda com essas compras? Eu estou mesmo indo pra um lugar nesse bairro, posso lhe ser útil levando esse peso todo até sua casa.
- Ah, isso seria ótimo minha jovem... – Deu um sorrisinho com o canto dos lábios - Agradeço a ajuda.
     Assim foram, conversando pelo caminho, e quando chegaram á casa do velho, ele pediu a bruxa para deixar as sacolas em cima da mesa, enquanto ele colhia alguns pêssegos arvore do jardim.
- O senhor não quer ajuda? – Perguntou ela.
- Não, estou bem. Mas será que não pode preparar um chá, se não for pedir muito? Sinta-se a vontade, querida. O bule está em cima da bancada e as ervas no armário á direita.
- Certo.
     Ela aprontou as coisas e enquanto a água fervia, a moça parou para observar ao redor, pela primeira vez. Era um lugar pequeno e escuro, com um clima meio frio. A sala estava meio bagunçada, com livros e poções espalhadas pelo chão. Ela não pode evitar ler as capas e títulos das obras. “A magia negra”, “Feitiços de hipnose e controle do corpo”, “Almanaque proibido”. O que era aquilo? Livros de magia negra e feitiços proibidos? O que significava? Pensando bem, ela havia se deixado levar pela bondade de um velho qualquer, que nem conhecia, e agora vê esses livros, poções e até venenos espalhados! Ela olhou pela janela. O senhor ainda parecia ocupado e distraído colhendo os pêssegos da arvore, cantarolando uma canção antiga. Ela aproveitou para investigar a casa, e dar mais uma olhada, só que dessa vez, por outros cômodos. Andou até o fim do corredor e avistou uma porta entreaberta, que dava acesso a um quarto escuro e bem amplo.  Morgana deu passos lentos e permaneceu na entrada do cômodo, com uma das mãos na porta. Apesar da falta de luz, era possível enxergar alguns focos de luz que transitavam pra lá e pra cá, como dançarinos de valsa.
- Mas o que... – Mal deu tempo de murmurar e ela foi empurrada para dentro da grande sala, que na verdade era um buraco que dava passagem á um portal.
     Agora ela estava gritando desesperada, enquanto caia rapidamente por aquele universo paralelo. Realmente, os portais eram muito sinistros! Como davam porta á outros mundos e dimensões, você passava por todo tipo de sensação possível. Ela tentava usar todos os feitiços que conhecia: De vôo, tele transporte, invocação da vassoura, mas nada, nada funcionava. Era quase como se seus poderes tivessem sumido.
- Quem é você seu velho estúpido?! Salve-me!
     Até então tudo o que ela podia ouvir eram os barulhos agudos de raios, e de badaladas de relógios, até que uma voz grossa tomou conta do universo paralelo cor de mármore
- Lopfelth Morgana, ouça com atenção! Serás punida por mexer com quem não devia e por causa de todo seu orgulho e gloria, irá ser tele transportada para algum lugar paralelo do universo e condenada a viver sozinha para sempre! Isso por não dar uma chance aos que precisam! – Exclamou num tom assustador.
- Ei, espere! Universo paralelo? Eu não quero! Para! – Ela tirou do bolso um pequeno livro de feitiços e tentou recitar alguns, sem sucesso – Alguma coisa deve me tirar daqui, vamos! Retornar a Cerasus! Ordeno-lhes seres sábios, Teleportation finalis iam...
     Um grande foco de luz surgiu deixando absolutamente tudo branco, impossibilitando Morgana de enxergar qualquer coisa que fosse. Ela gritou e logo o portal sumiu e a jogando em um lugar esquisito.
- Não... Um lugar paralelo não! -Murmurou
     Ela estava deitada no chão, com as mãos na cabeça e olhos fechados, como se estivesse se protegendo. Permaneceu longo tempo assim até que ouviu o som de uma buzina e uns barulhos esquisitos.
- Saia do meio da rua sua maluca!
     O grito fez com que ela abrisse seus olhos e os direcionasse para baixo: Ela estava em cima de uma poça de lama no meio da rua e, ao olhar para frente, notou que havia um carro vindo a toda velocidade buzinando sem parar e com um motorista bigodudo gritando. Morgana saiu rolando rapidamente para o lado e foi parar em uma calçada, onde vários pedestres a observavam. Ela logo se levantou e olhou para os lados procurando saber onde estava.
- Isso não é um universo paralelo no meio do nada... Que raios de lugar é esse?
     Ela viu várias pessoas elegantes passando pela rua, todas a olhando de uma forma nada discreta e fazendo comentários com quem estivesse ao lado. Á sua frente estava um restaurante chique e ao lado dele uma banca de jornal. Ela se aproximou para perto dos noticiários e leu o titulo de uma manchete.
“Secondo i sondaggi, la disoccupazione cresce del 10% in Itália”**
- Hein?! Itália?!

-  Charpter one - End

Tradução: De acordo com pesquisas estaduais, desemprego cresce 10% na Itália**
-----------------------------------------------------------------------------

Bem então é isso e.e Deixem suas opiniões  sobre esse humilde textinho -qqq
Então é isso >3< Kissus kissus 
Obrigada por fazer um post desejando feliz Halloween Yumi-chan e.e Essa coisa aqui esqueceu... kkk Sou muito grata mesmo
Bye bye *3*

14 comentários:

  1. Quer um layout exclusivo?
    visite
    muitocaprichado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. que demais! Mó textão, quanta criatividade! ^o^
    Hahaha,
    beijos :3
    rain-of-sweets.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Flor o seu blog é muito lindo ^-^
    Segui os meus ?
    http://kawaiicutebr.blogspot.com.br/
    http://spoiledgirlsbr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Que blog lindo, amei os seus posts,virei seguidora!Dá uma olhadinha no meu blog e me ajuda com a meta?
    http://diariodemeninas2s2lovedays.blogspot.com.br/
    Obg!Bjuxx ;3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nyaaah arigatou Aninha >u< pode deixar que ajudo sim :33
      kissus >3<

      Excluir
  5. ta na hora de mudar de layout né?

    ResponderExcluir
  6. avisando sobre um selo pra tu http://ladyotomen.blogspot.com.br/2012/11/selinhos-vitimas.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada :33 eu amo esses selinhos *u*
      kissus >3<

      Excluir
  7. nossa, q chique themy, colocou até uma frase em italiano! pensei q fosse a fic inteira aqui, mas era só o primeiro capítulo... mas ficou ótima, parabéns!
    e não deixe de postar a continuação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. claro moça u-u sou muito chique ~tao chique que foi no google tradutor pegar essa frase em italiano... xD ahuahsuahsua~
      obrigada *u* se minha preguiça nao me seduzir e.e eu posto logo o segundo capitulo tá? ahuahsuah
      kissu kissus

      Excluir
  8. eu de novo, fora o selo que indiqueu vcs to mandando uma tag http://ladyotomen.blogspot.com.br/2012/11/tag.html

    ResponderExcluir

Obrigada por ler ^.^ Deixe-nos felizes e saltitantes ao colocar sua opinião/critica/elogio/xingamento/desabafo/qualqueroutracoisa aqui e.e hehe